Decretada prisão preventiva do acusado de matar Tainá

O juiz João Carlos Sá Moreira de Oliveira, da 5.ª Vara do Júri, no Fórum Regional de Pinheiros decretou nesta terça-feira a prisão preventiva de Henrique Farrampa Guilherme, de 22 anos, que no último dia 11, durante uma briga de trânsito que matou com um tiro na cabeça a menina Tainá Alves de Mendonça, de 5 anos. Na mesma decisão, o juiz recebeu integralmente a denúncia da promotoria e instaurou contra ele, ação penal por homicídio qualificado pela morte de Tainá e quatro tentativas de mortes qualificadas, contra Marcos Vasiliades Pereira, baleado no peito, Fábio Valente de Mendonça Júnior, e garoto Lucas, de 2 anos, respectivamente tio e irmão de Tainá, Alexandre Certo.Moreira de Oliveira suspendeu o segredo de Justiça do processo e marcou o interrogatório do réu para o próximo dia 27 de setembro às 14 horas. Henrique está preso desde o dia 23, tendo se apresentado por haver sido decretada sua prisão temporária por 15 dias, agora transformada em prisão preventiva. A prisão preventiva pode se prolongar até o julgamento do réu perante o Tribunal do Juri. Se ele for condenado não terá direito a apelar em liberdade, uma vez que os crimes dolosos, qualificados contra a vida, são considerados hediondos. A pena é cumprida também integralmente em regime fechado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.