WILTON JUNIOR/ESTADÃO
WILTON JUNIOR/ESTADÃO

Decreto das armas de Bolsonaro será analisado pela Câmara na semana que vem

Nesta semana, Senado aprovou derrubada das medidas. 'Acho difícil contrariar essa decisão', diz deputado líder da maioria

Mariana Haubert, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2019 | 23h12

BRASÍLIA - A Câmara dos Deputados deverá votar na próxima semana, em plenário, os projetos de decreto legislativo, já aprovados pelo Senado, que derrubam o decreto que flexibiliza o porte de armas editado pelo presidente Jair Bolsonaro. O líder da maioria na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), afirmou que os textos, que serão votados em bloco, deverão ser pautados na terça, 25, ou quarta,26.

"Acho difícil contrariar a decisão do Senado", disse o deputado ao ser questionado sobre como a Câmara deve votar a questão. Ele, no entanto, afirmou que a Casa pode transferir parte das regras contidas no decreto para projetos de lei em tramitação no Congresso. Uma das principais queixas dos parlamentares, mesmo os favoráveis à flexibilização das regras, é que o tema não foi discutido com o Parlamento.

O líder do PL, Wellington Roberto (PB), também afirmou que o tema deve ser analisado na próxima semana. Os dois participaram de uma reunião na residência oficial da Câmara no início da noite. Estiveram presentes também o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, e líderes do chamado centrão, bloco informal composto por DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.