Defeito em subestação de PE causou apagão no Nordeste, diz Chesf

Oito estados foram afetados por falta de energia entre o fim da noite e a madrugada; motivos da falha são apurados

Estadão.com.br,

04 de fevereiro de 2011 | 07h47

SÃO PAULO - Um defeito na subestação hidrelétrica de Luiz Gonzaga (Itaparica), em Jatobá, a cerca de 400 km da capital pernambucana, provocou o apagão que atingiu oito estados do Nordeste entre a noite de quinta e a madrugada desta sexta-feira, 4, segundo a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf).

 

O presidente da Chesf, Dilton da Conti Oliveira, afirmou ao Estadão.com.br que a causa da falha ainda não foi identificada. "A prioridade era restabelecer a energia, agora vamos averiguar a causa." Segundo Oliveira, o sistema de geração sofreu um colapso.

 

Seis linhas de transmissão caíram o que ativou o sistema de proteção da rede e levou ao desligamento do fornecimento de energia de três usinas da região. Como o sistema está todo conectado em cadeia, o problema se propagou, afetando os outros estados do Nordeste. Apenas o Maranhão não foi atingido.

 

Ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, o diretor da companhia, Mozart Bandeira, disse que a falha interrompeu o fornecimento das usinas de Paulo Afonso, de Itaparica (Pernambuco) e Xingó (entre Alagoas e Sergipe). Para evitar que o blecaute atingisse todo o País, o sistema elétrico nacional isolou automaticamente a Região Nordeste.

 

O apagão ocorreu por volta das 23h (hora local) e afetou cidades na Bahia, Sergipe, Alagoas, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Piauí e Ceará. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), o Estado que ficou mais tempo sem energia foi o Rio Grande do Norte, voltou a ter luz às 3h.

 

A Chesf não divulgou um balanço de quantos pessoas foram afetadas. Nesta manhã, todo o sistema estava normalizado.

 

Segundo Resolução nº 63/2004 da Aneel, a Chesf poderá ser multada no valor correspondente a 1% do faturamento ou sobre o valor estimado de energia produzida nos últimos 12 meses por causa do apagão ocorrido nesta madrugada. A decisão sobre a multa depende de fiscalização local após recebimento do Relatório de Análise de Perturbação (RAP) do ONS.

 

Rede social. Com praticamente todo o Nordeste às escuras, houve uma mobilização pelas principais redes sociais, principalmente no Twitter. Por causa da falta de energia, pela manhã, dois dos Trending Topics (os assuntos mais comentados) da ferramenta eram relacionados à falha: Chesf e #apagao. Mais cedo, 'Nordeste' também estava na relação dos tópicos do momento.

 

Repeteco. Em fevereiro de 2010, o Nordeste também passou por um apagão (leia aqui). Na época, várias cidades ficaram sem energia por cerca de 40 minutos. A Eletrobrás informou na ocasião que o apagão havia ocorrido por problemas no fornecimento de energia do Sudeste para o Nordeste.

 

(Com Marília Lopes, da Central de Notícias, Reuters e Agência Brasil)

 

 Atualizado às 10h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.