Defesa Civil interdita 55 imóveis perto de cratera do metrô

A Defesa Civil da cidade de São Paulo divulgou balanço informando que 55 residências estão interditadas na região próxima ao canteiro de obras da Linha 4 do Metrô, no bairro de Pinheiros. Segundo a Defesa Civil, trata-se de 42 famílias, num total de 132 pessoas, que estão hospedadas em dois hotéis, o Golden Tower e L´Opera. O número de desabrigados, no entanto, pode ser maior do que 132 porque algumas pessoas optaram por ficar na casa de familiares. Das 55 residências, 17 estão localizadas na rua Capri, 26 na rua Gilberto Sabino e 12 apartamentos em um edifício da rua Conselheiro Pinto. Deslizamentos normaisO gerente de Construção da Linha 4, Marco Antonio Bomcompagno, explicou neste sábado que um recalque (leve deslizamento de terra) sempre acontece. "Quando se está cavando um túnel, a terra sempre desce um pouco. Isso é normal em uma obra de engenharia", declarou em entrevista coletiva à imprensa. Segundo ele, conforme a velocidade dessa descida, "preocupa-se mais ou menos". Na quinta-feira, afirmou, houve uma aceleração dessa descida. "Mas todas as providências foram feitas para corrigir um eventual problema em função dessa aceleração. Isso é normal. Muitas vezes ocorreu e nada aconteceu", afirmou. Ele disse, porém, que na sexta-feira não houve tempo suficiente para corrigir o problema. De acordo com Bomcompagno, todos os dias há detonações em uma obra desse porte. Na sexta, houve detonação, mas do outro lado do rio Pinheiros, sem reflexo no acidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.