Defesa civil investiga tremores de terra em MG

Uma equipe montada pela Defesa Civil (Cedec) de Minas iniciou hoje, em Pedro Leopoldo, a 40 quilômetros de Belo Horizonte, investigações sobre as possíveis causas de pequenos tremores de terra registrados na região, nos dias 30 de abril e 6 de maio - o último atingiu 3 pontos da Escala Richter, que vai até 9, conforme dados da Universidade Federal de Brasília (UnB).Segundo o coordenador da Cedec, major bombeiro Cláudio Teixeira, a equipe é composta por 60 profissionais, entre geólogos e técnicos de outras áreas lotados em órgãos estaduais como o Instituto de Gestão das Águas (Igam), o Departamento Estadual de Estradas (DER) e a Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam). O primeiro passo da investigação foi a aplicação de um "questionário sísmico" a moradores de dois bairros mais atingidos pelos tremores, nos quais houve registros de pequenos danos e surgimento de rachaduras em 45 casas. O major Teixeira informou que quatro hipóteses estão sendo avaliadas para explicar o fenômeno em Pedro Leopoldo, onde há histórico de abalos desde 1986."Os tremores podem ser resultado de uma acomodação natural do solo; da extração inadequada do subsolo, já que há mineradoras e pedreiras na região; da influência de dutos de água, que podem dissolver a massa calcária e provocar abertura de novas cavernas; e de ondas de choque produzidas por explosões subterrâneas, também por pedreiras e mineradoras", explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.