Defesa civil prevê mais chuva em parte de Santa Catarina

Previsão é que o tempo mude melhore a partir do dia 5 de dezembro; sol volta a aparecer

Da Redação,

29 Novembro 2008 | 13h43

O fim de semana será de muitas nuvens com chuva alternando com aberturas de sol no decorrer do dia de Florianópolis ao litoral norte e no Vale de Itajaí, em Santa Catarina, segundo previsão da Defesa Civil do Estado. Nas demais regiões, o tempo fica mais firme, com predomínio de sol e condições de pancadas muito isoladas de chuva entre a tarde e noite, devido ao calor.    Veja também: Saiba como ajudar as vítimas da chuva IML divulga lista de vítimas identificadas SC pode ter mais chuva e deslizamentos Defesa Civil foca esforços no Morro do Baú Repórteres relatam deslizamento em Ilhota  Massa doa macacão em prol das vítimas Mulher fala da perda de parentes em SC Tragédia em Santa Catarina  Blog: envie seu relato sobre as chuvas  Blog Ilha do sem Blumenau  Blog Desabrigados Itajaí  Blog Arca de Noé  Veja galeria de fotos dos estragos em SC   Tudo sobre as vítimas das chuvas           A umidade do ar permanece muito elevada no leste do Estado e baixa nas demais regiões e as temperaturas ficarão elevadas no interior de Santa Catarina e estáveis no litoral.   Melhora no tempo   De acordo com o meteorologista Flávio Varone, o clima só deve se estabilizar por volta do dia 5 de dezembro. Até lá, a previsão é de dias chuvosos intercalados com dias de tempo seco. As fortes chuvas, que há cerca de dois meses castigam o Vale do Itajaí, causaram grandes estragos em todo o Estado.   Apesar da previsão da melhora no tempo, os riscos de novos alagamentos e desabamentos em decorrência dos temporais do fim de semana fez a Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec) manter o estado de alerta na região.   "A preocupação é muito mais pela situação em que está a região do que pelo que vai acontecer", disse o meteorologista Olívio Bahia do Sacramento Neto, do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). "A área está crítica, com muitos locais alagados. As encostas também estão bastante encharcadas, então acredito que o padrão do alerta foi mantido para que a população não volte para as áreas de risco", afirma o meteorologista.   Em contraste com as enchentes registradas no litoral catarinense, o Rio Grande do Sul teve chuvas abaixo da média em novembro. Na média entre 13 estações de medição do Instituto Nacional de Meteorologia, a precipitação acumulada até a terceira semana do mês ficou 60% abaixo do padrão, informou hoje a Emater. Em São Luiz Gonzaga, no noroeste, foram apenas 13 milímetros de chuva, ante uma média de 154 milímetros nesse período. Da mesma forma, Santa Vitória do Palmar, no sul, teve 10 milímetros, para um volume esperado de 85.   (Com informações de Solange Spigliatti, do estadao.com.br)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.