Defesa de ex de Rocha Mattos quer arquivar habeas-corpus

A defesa da ex-mulher do juiz João Carlos da Rocha Mattos, Norma Regina Emílio Cunha, entrou com uma petição para arquivar o pedido de habeas-corpus 31678/SP, encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). O pedido será analisado pelo relator do habeas-corpus, ministro José Arnaldo da Fonseca. Norma Regina Cunha foi presa dia 30 de outubro, durante a Operação Anaconda, promovida pela Polícia Federal.Na petição, a defesa da acusada informou que entrará com outro pedido de habeas-corpus. O pedido de habeas-corpus em favor de Norma Regina Cunha teve liminar negada pelo vice-presidente do STJ, ministro Edson Vidigal. A defesa pediu a reconsideração da liminar, solicitação que também foi negada, desta vez pelo relator, ministro José Arnaldo.Ao requerer o arquivamento do habeas-corpus, a defesa da ex-mulher de Rocha Mattos informou ao STJ a conversão do decreto de prisão temporária contra a acusada em ordem de prisão preventiva. A conversão foi efetuada pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região. Por esse motivo, segundo os advogados de Norma, o habeas-corpus 31678/SP perdeu seu objeto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.