Defesa tenta reduzir pena de atirador do shopping

No segundo dia do julgamento de Mateus da Costa Meira, o atirador do shopping, seus advogados tentaram convencer o 1.º Tribunal do Júri que Mateus é semi-imputável (não tem total consciência do crime). Na prática, isso significa redução de pena. Para o Ministério Público, a defesa busca benefícios para tirar Mateus da cadeia antes de cumprir 30 anos de pena, tempo máximo de prisão permitido por lei.Mateus é julgado por três homicídios, quatro tentativas de assassinato e por ter posto em risco a vida de outras 15 pessoas. Então estudante do 6.º ano de Medicina da Santa Casa, ele metralhou a platéia do cinema em 3 de novembro de 1999.O promotor Norton Geraldo Rodrigues da Silva vê na discussão sobre doença uma tática em busca de benefícios. O advogado nega a manobra. "Não estamos pensando em benefício. Queremos pena justa e Mateus não é normal. A família sabe que ele nunca poderá viver livre, sem tratamento." A defesa vai pedir sua transferência para um presídio na Bahia, onde mora sua família. O veredicto deve sair nesta quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.