Deic identifica assassino de juiz-corregedor

O Departamento de Investigações sobre oCrime Organizado (Deic) identificou nesta sexta-feira um dos executores do juiz-corregedor de Presidente Prudente, Antônio José MachadoDias, assassinado dia 14.Policiais do Deic não quiseram revelar a identidade do bandido, mas esperam prendê-lo nos próximos dias. Eles descartaram a possibilidade de o corpo encontrado na Grande São Paulo nesta sexta-feira ser o do suspeito do crime, um homemligado à organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).A Secretaria de Segurança Pública divulgou nota, nesta sexta à noite, informando que está investigando o assassinato do juiz, masainda não tem nenhum acusado identificado ou preso pelo Deic.O departamento informou que as digitais do homem encontrado morto nesta sexta, com sinais de tortura, na Grande São Paulo, foram comparadas com as descobertas no Uno branco e o resultado foi negativo. Testemunhas do crime também nãoreconheceram fotos do suspeito.O interrogatório formal dos presos da Penitenciária de Avaré, Gegê do Mangue e José Luiz, que foram levados para a sede doDeic na quarta-feira, ainda não ocorreu. Policiais e membros do Ministério Público Estadual (MPE) devem ouvi-los apenas nasegunda-feira.Gegê do Mangue é o autor do bilhete que foi apreendido na Penitenciária de Avaré e que teria como destino o líder máximo do PCC, Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola. No bilhete, opreso diz que "Machado (como o juiz era conhecido) foi nesta" e que "a operação que faltava foi marcada e o paciente operado(risos)."Para a polícia, o PCC está por de trás do assassinato. O que se busca agora é quem da organização criminosa esteve diretamente envolvido no planejamento da ação. Segundo osinvestigadores, Marcola deu, no mínimo, aval para o atentado. A advogada do líder do PCC, Ariane dos Anjos, disse nesta sexta que seu cliente nega veementemente participação no crime.

Agencia Estado,

21 de março de 2003 | 20h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.