Deivid reavê sua família

Deivid tem 16 anos e está no 2.º ano do ensino médio. Desde os 11 anos, freqüenta o Núcleo Cristão Cidadania e Vida, de frente para o Cingapura onde mora, no Parque Novo Mundo (zona norte). Há oito meses, ele trabalha no Núcleo como recreador das crianças, e recebe R$ 230 da entidade e mais uma bolsa de R$ 65 do Programa Primeiro Emprego, do governo federal. Deivid é vidrado em computador, e há um ano ganhou um de seu pai, que trabalha como segurança. O contador do Núcleo quer contratá-lo para seu escritório. Quando estiver ganhando melhor, Deivid acredita que poderá cursar a faculdade de Ciências da Computação. Para completar, um grupo de adolescentes de Dakota do Sul que veio fazer intercâmbio e trabalho social no Núcleo o convidou para ir passar um mês nos EUA, por sua facilidade em aprender inglês. Nem sempre foi assim. Cinco anos atrás, sua mãe queria se separar de seu pai, por causa de seu alcoolismo. Deivid chora quando se lembra: "Ele queria brigar com minha mãe, a gente não queria deixar, e ele batia na gente." Deivid levou sua mãe para o Núcleo, e ela convidou o marido para um curso de casais. O pai de Deivid deixou a bebida e hoje dá cursos para casais no Núcleo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.