Delegada acompanha nova perícia em brinquedo no Rio

Promotores da festa e dona do parque alegam que acidente foi fatalidade

Tiago Rogero, estadão.com.br

15 Agosto 2011 | 12h57

RIO - A delegada titular da 42ª DP (Recreio), Adriana Belém, acompanha nesta segunda-feira, 15, uma nova perícia no parque de diversões Glória Center, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio, onde morreu na madrugada de ontem, atingida pelo carrinho que se soltou de um brinquedo, a adolescente Alessandra Aguilar, de 17 anos. O corpo da jovem foi velado nesta manhã no cemitério de Inhaúma, na zona norte da cidade.

No domingo, a delegada ouviu os promotores da festa, a dona do parque e o funcionário responsável pelo brinquedo. "Eles alegam que foi um acidente, uma fatalidade, que existia um parecer de engenheiro e o brinquedo estava em boa conservação, mas isso colide com o posicionamento da nossa perícia. O laudo oficial ainda não saiu, mas preliminarmente os peritos me informaram que o brinquedo estava em mau estado de conservação", disse a delegada.

À tarde, ela vai colher o depoimentos de outras vítimas, que sofreram ferimentos leves. "Queremos esclarecer, por exemplo, quantas pessoas estavam no carrinho. Os responsáveis pelo parque falam em quatro (capacidade máxima), mas há relatos de que seriam seis ocupantes. Quem melhor pode dizer isso são as pessoas que estavam lá", afirmou.

 

Acidente. Cerca de duas mil pessoas participavam de uma festa agostina no parque de diversões, quando, por volta das 2h30, uma das gôndolas do brinquedo "Tufão" se soltou, foi lançada a cerca de 15 metros e atingiu a bilheteria, onde Alessandra tentava comprar um ingresso. Outras oito pessoas ficaram feridas.

 

A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde informou que busca informações para atualizar o estado das vítimas. Segundo o último boletim, de domingo, dois adolescentes estavam internados em estado grave no Hospital Miguel Couto, na Gávea, na zona sul do Rio: Victor Alcântara Oliveira, de 16 anos, e Daiane Mesquita, de 17, que sofreram traumatismo craniano.

 

Francine Santana, de 20 anos, fraturou a mandíbula, foi internada no hospital municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, zona oeste, e transferida para o Miguel Couto. Outros dois feridos receberam atendimento no Lourenço Jorge e foram liberados, e as três vítimas restantes, que teriam sido levadas para unidades municipais de Saúde, não foram localizadas pela secretaria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.