Delegado André Di Rissio pede revogação de prisão no STF

O delegado de Polícia Civil do Estado de São Paulo, André Luiz Martins Di Rissio Barbosa, entrou com pedido de habeas-corpus no Supremo Tribunal Federal (STF), contestando decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que o manteve preso. Denunciado por crime de quadrilha ou bando, Di Rissio pede, liminarmente, para responder em liberdade ao processo.Segundo a defesa do delegado, Di Rissio teria sido investigado pela Polícia Federal na Operação 14 Bis, que trata de "suspeitas da participação de vários delitos referentes ao comércio exterior e praticados por particulares, servidores públicos federais e estaduais, representantes de empresas, despachantes aduaneiros, além de familiares dos investigados".Os advogados alegam que o habeas-corpus impetrado no STJ demonstrou que o caso referia-se àquelas situações extraordinárias em que a Súmula 691, do Supremo, não tem aplicação. Segundo a Súmula, "não compete ao Supremo Tribunal Federal conhecer de habeas-corpus impetrado contra decisão do Relator que, em habeas corpus requerido a Tribunal Superior, indefere a liminar". No mérito, os advogados pedem a confirmação da revogação da prisão preventiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.