Delegado baixa ´lei seca´ no Dia de Finados em Garça (SP)

O delegado Ricardo Luiz de Paula Martines encontrou na "lei seca" a solução para as ocorrências policiais que já haviam se tornado comuns nos dias de finados no cemitério do município paulista de Garça. Baixou uma portaria que proíbe a venda de bebidas alcoólicas nas barracas que se instalam na região do cemitério, e também nos bares próximos. Pela ordem policial, bebidas alcoólicas são proibidas entre zero e 24 horas de 2 de novembro, quando a cidade, além da população local, recebe grande número de pessoas que se mudaram para outras localidades mas, nesta época, vêm para a visita aos túmulos de parentes e amigos. Martinez explica que a primeira portaria vigorou há seis anos e que, desde então, não se registraram mais problemas no cemitério e arredores. "Era comum a ocorrência de brigas com lesões corporais, e chegou a ocorrer até tentativa de homicídio", lembra o delegado. A portaria policial é reeditada todos os anos. Como conseqüência, a prefeitura não expede alvarás para a venda de bebidas nas barracas e a Polícia Militar reforça a fiscalização. Quem for flagrando desrespeitando a proibição é levado à delegacia e pode ser preso e processado pode desobediência. A restrição causa polêmica, especialmente entre jovens que tinham, nas barracas próximas ao cemitério, o ponto de encontro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.