Delegado de Campinas é demitido da Polícia Civil

O delegado Ricardo de Lima, de Campinas, foi demitido da Polícia Civil. A decisão do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) , foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira. Pela manhã, Lima se reuniu com o delegado seccional de Campinas, Miguel Voight, para entregar a arma e a carteira funcional. Lima era o titular da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) em janeiro de 1999, quando comandou a operação que apreendeu 340 quilos de cocaína com uma quadrilha, em uma chácara de Indaiatuba. A droga foi levada para o Instituto Médico Legal (IML) de Campinas, que funcionava ao lado do 1º Distrito Policial, de onde desapareceu dias depois. Além do desaparecimento dos 340 quilos de cocaína, outro motivo que teria contribuído para ademissão do delegado. No boletim de ocorrência feito durante a apreensão, uma das mulheres que estavam na chácara constoucomo testemunha, mas mais tarde descobriu-se que se tratava da dona da droga. Ricardo de Lima foi ouvido pelos deputados da CPI do Narcotráfico em Campinas, em novembro de 1999, e acusado por umtraficante de envolvimento com o crime. A comissão pediu a prisão do delegado, por corrupção passiva, tráfico de drogas,formação de qua drilha e prevaricação. Ricardo de Lima foi detido em plenário e ficou preso durante 30, quando foi liberado. Ele voltou a exercer a função de delegado e atualmente era titular do 12º Distrito Policial de Campinas. O advogado de Lima, Alfredo Zarins, disse que vai buscar, por mandado de segurança, a reversão do processo, uma vez que ficou clara a inocência do delegado. As informações são do site EPTV.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.