Delegado de MG é afastado por conceder regalias

O delegado Eduardo Ângelo Tavares foi afastado hoje do comando do Departamento Estadual de Operações Especiais (Deoesp) de Minas, em decorrência das denúncias de regalias concedidas ao também delegado Marco Túlio Fadel Andrade, que esteve preso na unidade do início de outubro do ano passado a 15 de fevereiro deste ano.Gravações telefônicas feitas com autorização judicial pelo Ministério Público Estadual (MPE) de um celular do delegado revelaram que no período em que esteve preso, Fadel manteve contato com autoridades do judiciário e políticos praticando suposto tráfico de influência para obter a liberdade. O delegado chegou a combinar churrascos na prisão."Foi determinado que ele (Eduardo Ângelo) fique à disposição da Superintendência Geral até que as apurações tenham curso final", disse o chefe da Polícia Civil, Otto Teixeira Filho. Segundo ele, a Corregedoria de Polícia do Estado vai investigar a acusações contra policiais tendo como base as escutas telefônicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.