Delegado define acusado da morte de casal como psicopata

O acusado da morte dos estudantes Liana Friedenbach, 16 anos, e Felipe Silva Caffé, 19, foi definido como um ?psicopata? pelo delegado titular de Embu Guaçu, José Marques. O rapaz R.A.C., também de 16 anos, foi detido ontem quando os corpos do casal foram encontrados. Segundo a polícia, o adolescente entrou em contradição, apresentando diferentes versões para o caso. O delegado contou que o rapaz disse que inicialmente pensava apenas em roubar. Depois, ao ouvir de Liana que sua família tinha dinheiro, ele pensou em um sequestro, mas acabou decidindo matá-la. O adolescente disse também que outros dois comparsas estão envolvidos no crime. A polícia continua as investigações no local, na divisa entre Juquitiba e Embu Guaçu, tentando obter informações sobre outros suspeitos de envolvimento nos assassinatos. Antes da descoberta do corpo dos estudantes, policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também trabalhavam com a possibilidade de o grupo ter seqüestrado Liana, e verificava se a família da garota tinha recebido pedido de resgate. O pai da estudante, Ari Friedenbach, porém, negou qualquer contato de seqüestradores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.