Delegado diz que buscará novas provas no caso Toninho

O delegado seccional de Campinas, Osmar Porcelli, disse que a libertação dos três acusados pela morte do prefeito Antonio da Costa Santos não irá influenciar nas investigações da polícia. Ele explicou que eles continuam sendo os principais suspeitos do caso. De acordo com ele, os policiais irão buscar novas informações que possam incriminá-los. O delegado não descartou um novo pedido de prisão preventiva ao final do prazo de conclusão do inquérito, no próximo dia 14. Porcelli avaliou como positiva a colaboração dos policiais do DHPP, de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.