Delegado é afastado depois de morte suspeita no Rio

O delegado José Mário Omena, dois inspetorese carcereiros da 126.ª Delegacia de Polícia (Cabo Frio, na Região dos Lagos) foram afastados depois que o secretário deSegurança Pública, Anthony Garotinho, soube da morte suspeita de um preso naquela delegacia.Rômulo Batista de Melo, de 21 anos, morreu a caminho do Hospital Psiquiátrico Heitor Carrilho e tinha múltiplas lesões nocorpo. Uma equipe da Corregedoria da Polícia Civil viajou para Cabo Frio de helicóptero no fim da tarde de hoje para apurar ocaso.O delegado Omena contou que Melo foi preso em flagrante por roubo de carro no dia 21 de janeiro. ?Desde o início eledemonstrou um comportamento estranho. Chegou a tentar suicídio no momento da prisão e foi socorrido por bombeiros?, contouOmena. De acordo com o delegado, um médico atestou que o rapaz sofria de distúrbios psiquiátricos e determinou atransferência do preso para o hospital psiquiátrico, no Complexo Penitenciário da Frei Caneca.Omena disse que, na madrugada do dia 27, Melo pediu que outros presos fizessem sexo com ele. ?Diante da negativa doscompanheiros de cela, ele começou a se autolesionar, chocando-se contra as grades?, contou o delegado, que até a tarde dehoje não sabia que havia sido afastado do cargo.Pela manhã, Melo foi transferido para o hospital psiquiátrico. Mas passou mal durante o trajeto e os policiais o levaram a umpronto-socorro na cidade de Maricá, na região metropolitana, onde morreu duas horas depois.O corregedor da Polícia Civil, Jorge Abreu, informou que a delegada Tatiana Cardoso foi enviada para Cabo Frio com a orientação de ouvir os presos e transferir de delegacia aqueles que tenham alguma informação sobre o caso, por questão de segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.