Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Delegado e carcereiro mortos em SP

O delegado Lauro dos Santos Lima Jr., 42 anos, titular do 97º Distrito Policial, de Americanópolis, zona sul de São Paulo, e o carcereiro dele, Mário Vicente de Jesus, 33 anos, foram mortos na noite de ontem. Por volta das 19h30, o carcereiro foi abordado por dois homens, que ocupavam uma perua Kombi, quando chegava à residência dele, em Americanópolis. Armados de pistolas, os bandidos atiraram contra o policial após a vítima estacionar o veículo. Mário foi baleado cinco vezes. O carcereiro foi levado ao pronto-socorro Jabaquara, onde a vítima morreu.Já trabalhando com a hipótese de crime de vingança, pois nada foi levado do carcereiro, e com uma testemunha do crime, o delegado Lauro dos Santos Lima Jr., foi até uma favela conhecida como "Favela do 18", localizada na altura do km 18 da Rodovia dos Imigrantes, no Jardim Ruyce, em Diadema, no grande ABC paulista.Acompanhado de mais quatro policiais, o delegado foi surpreendido por ladrões em de assalto quando estava na Rua Baltazar Gomes de Alarcão, no Jardim Miriam, zona sul. Durante a tentativa de assalto, o delegado de Americanópolis foi atingido várias vezes e, mesmo socorrido no pronto-socorro do Jabaquara, acabou morrendo.No local, após o tiroteio, o menor L.A.N., 17, atingido no pé e que participou da tentativa de roubo do Omega, não conseguiu correr e acabou preso; posteriomente foi levado ao Hospital Público de Diadema. Segundo Olavo Reino Francisco, delegado titular da 2ª Delegacia Seccional Sul, que investiga as mortes dos dois policiais, "não há nenhuma relação entre a morte do delegado e a do carcereiro".

Agencia Estado,

19 de outubro de 2001 | 07h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.