Delegado é condenado por passar informações a doleiro

O juiz Danilo Fontenelle Sampaio, da 11ª Vara Federal, condenou o delegado da Polícia Federal (PF) Paulo Cauby Barbosa Batista Lima, de 41 anos, a seis anos de prisão e a perda da função pública por repassar informações sigilosas para o doleiro Alexander Diógenes Ferreira Gomes. Alex, como é conhecido o doleiro, é, acusado de comandar uma quadrilha especializada em lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e evasão de divisas. Como a decisão ainda cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região, com sede em Recife, o delegado continua em liberdade.O doleiro tem prisão preventiva decretada e é considerado foragido. Esta é a segunda condenação do delegado. Em 2004, Paulo Cauby foi sentenciado a nove anos de prisão pelos crimes de contrabando, receptação, peculato e porte de drogas.De acordo com denúncia apresentada pelo Ministério Público, Paulo Cauby, que chefiava a Delegacia de Polícia Marítima, Aeroportuária, e de Fronteiras (Delemaf), repassava ao doleiro informações, através do e-mail "irmaodobaixinho@ig.com.br", sobre a investigação da Polícia Federal contra as empresas dele: a ACC Card e Grupo ACC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.