Delegado é exonerado após fuga de presos

O secretário de Estado de Segurança, coronel Josias Quintal, exonerou, neste domingo, o delegado de Paraíba do Sul, Salatiel Costa Silva, responsabilizando-o pela fuga de oito presos na tarde deste domingo. Para Quintal, houve negligência na guarda dos detentos.Somente dois dos fugitivos foram recapturados. Na manhã deste sábado, 30 presos escaparam da Delegacia de Angra dos Reis. Nenhum foi encontrado.Os detentos da 107ª Delegacia de Polícia, em Paraíba do Sul, tomavam banho de sol e aproveitaram a ausência de guardas na guarita para serrar as grades e escapar. Oito criminosos presos por assalto e tráfico de drogas deixaram a cadeia."A fuga se deu por falha humana", garantiu Quintal. "Há uma guarita para o policial ter visão do solário, mas ninguém permaneceu de plantão. Os presos passaram o dia sozinhos e somente à noite foram levados para a área interna, quando se constatou a fuga."O secretário de Segurança esteve pessoalmente na delegacia, em que estavam presos 72 homens, a fim de vistoriar as celas. Quintal foi a Paraíba do Sul acompanhado de uma equipe da Corregedoria da Polícia Civil.Ele garantiu que não há superlotação na unidade. "A delegacia é velha, mas as instalações estão em boas condições. Houve negligência", reiterou. Os presos Daniel Causete da Silva e Leandro Leôncio da Silva foram recapturados.Quintal determinou a abertura de inquérito para investigar as circunstâncias das duas fugas ocorridas neste fim de semana. Ele evitou comentar a fuga em Angra dos Reis. Há 15 dias o delegado Alberto Tomás deu entrevista para alertar sobre o risco de fugas, já que a 166ª DP estava superlotada."Ao que me parece, a situação de Angra é diferente da de Paraíba do Sul. Uma equipe da Corregedoria começa a investigar o caso amanhã (nesta segunda-feira)", afirmou Quintal.O secretário, no entanto, alertou que, "para toda ameaça, tem de haver uma medida corporativa, como o aumento de pessoal na guarda dos presos": "Se há risco de fuga, não se pode permitir que isso se concretize", disse Quintal, comentando a entrevista de Alberto Tomás.Neste domingo, Tomás recusou-se a falar. Ele alegou seguir a determinação do secretário, publicada em Diário Oficial, que proíbe policiais de conceder entrevista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.