Divulgação/SSP
Divulgação/SSP

Delegado é morto ao dar entrevista

Clayton Leão Chaves foi alvejado enquanto falava ao vivo em Camaçari (BA); suspeitos fugiram

Fabiana Marchezi e Gabriel Pinheiro, do estadão.com.br

26 de maio de 2010 | 11h56

SÃO PAULO - Um delegado foi morto a tiros nesta quarta-feira, 26, quando dava entrevista ao vivo para uma rádio baiana. Segundo a polícia, Clayton Leão Chaves, titular da 18ª delegacia de Camaçari, região metropolitana de Salvador, falava ao celular na Estrada da Cascalheira com os radialistas Marco Antonio Ribeiro e Raimundo Rui, de uma emissora local, quando foi alvejado.

 

Veja também:

som Ouça o momento em que o delegado é baleado

 

No meio do programa, o delegado disse: "Pera aí, pera aí". Em seguida, ouve-se tiros e uma voz feminina - segundo a Rádio Líder FM, esposa do policial - começa a pedir socorro, aos prantos. "Pelo amor de Deus, mataram o Cleyton aqui na Cascalheira", grita.

 

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Leão chegou a ser levado ao Hospital Geral de Camaçari, mas não resistiu. Policiais civis e militares de Camaçari realizam uma operação de busca para prender os suspeitos.

 

O Disque-Denúncia da SSP está recebendo informações sobre os suspeitos no número: (071) 3235-0000.

Tudo o que sabemos sobre:
BahiaCamaçariassassinatodelegado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.