Delegado envolvido com propina será demitido em PE

O delegado Manoel Canto, acusado de ter pedido R$ 500 mil para liberar uma quadrilha especializada em assaltos a condomínios de luxo, está prestes a ser demitido da Polícia Civil de Pernambuco. O corregedor geral da Secretaria de Defesa Social, José Luiz Oliveira Júnior, encaminhou ofício, no início da semana, solicitando a demissão do delegado ao secretário da pasta, Romero Meneses. Para a saída oficial de Canto dos quadros da Polícia Civil falta apenas assinatura de protocolo pelo governador Eduardo Campos determinando a medida. A interceptação, com autorização judicial, pela polícia de Sergipe, de ligações telefônicas do delegado negociando propina com integrantes de uma quadrilha e seus advogados levou a abertura de inquérito policial em 2005. Ele foi indiciado por crime de concussão (obtenção de vantagens através do cargo que exerce), em maio daquele ano. Para o Ministério Público de Pernambuco, seu crime foi de corrupção passiva (solicitação de propina). O processo criminal instaurado na Vara de Crimes Contra a Administração Pública ainda não foi concluído. Apesar de o corregedor já haver solicitado a demissão do delegado ainda em julho de 2005, ele nunca havia recebido punição disciplinar.

Agencia Estado,

27 Abril 2007 | 19h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.