Delegado investigado pela CPI do narcotráfico é demitido

O delegado do 12º Distrito Policial de Campinas, Ricardo Lima, foi demitido do cargo pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), em decisão publicada hoje no Diário Oficial do Estado. Lima era titular da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) em 1999, quando ocorreu o desaparecimento de 340 quilos de cocaína que haviam sido apreendidos em Indaiatuba. A droga desapareceu de uma sala do Instituto Médico Legal (IML), dias depois de recolhida.Na época, Lima teria ouvido como testemunha do caso uma mulher acusada de ser a proprietária do entorpecente. O inquérito sobre o caso não está concluído e nenhum suspeito foi apontado, segundo o diretor do Departamento de Polícia do Interior 2 (Deinter-2), Laerte Goffi Macedo.Macedo explicou que a demissão é resultado de um procedimento administrativo aberto em 2000, mas alegou que somente tomará conhecimento dos motivos que levaram ao afastamento quando receber uma cópia do processo, mas lembrou que o procedimento foi aberto após Lima ter sido apontado como suspeito pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Narcotráfico. A CPI chegou a pedir a prisão do delegado, acusado pelos deputados de corrupção.O delegado entregou a arma e o distintivo policial esta manhã. Ele pode recorrer da decisão publicada no Diário Oficial. Macedo informou que outro delegado será remanejado para o 12º Distrito. "Não é um ato definitivo. Fui pego de surpresa com a decisão, embora soubesse do procedimento administrativo. Ele certamente irá recorrer", afirmou o diretor do Deinter-2.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.