Delegado queimado em rebelião morre em Ribeirão Preto

O delegado Adelson Taroco, de 39 anos, que foiqueimado por presos, durante a rebelião ocorrida na Cadeia deJaboticabal, em 14 de maio, morreu na manhã desta sexta-feira, 2, na Unidade de Emergência (UE), do Hospital das Clínicas (HC), em Ribeirão Preto.Taroco teve 80% do corpo queimados pelos detentos que o dominaram. As causas da morte foram choque séptico e insuficiência renal. O delegado estava internado e respirando por aparelhos desde o dia do incidente. O corpo dele foi encaminhado para necropsia no Instituto Médico-Legal(IML), de Ribeirão Preto.MegarrebeliãoO motim na Cadeia de Jaboticabal fez parte da maior rebelião prisional da história do Brasil, orquestrada pela facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Apenas no Estado de São Paulo, os presos de 87 penitenciárias, Centros de Detenção Provisória e cadeias se rebelaram e fizeram, pelo menos, 351 reféns.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.