Delfim defende que programa seja discutido com partidos aliados

O ex-ministro da Fazenda e deputado federal Delfim Netto (PMDB-SP) afirmou nesta quarta-feira, 30, que se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende fazer um governo de coalizão ele terá de discutir com os partidos o programa do PT divulgado na terça. Segundo ele, na verdade, o que o presidente Lula deve fazer é um aperto fiscal profundo e definitivo, que é a única forma de o País voltar a crescer com tranqüilidade. Delfim afirmou que o programa apresentado não é o do presidente Lula, mas o do PT, e por isso mesmo terá de ser rediscutido com partidos aliados.Delfim disse esperar que o segundo mandato de Lula seja melhor que o primeiro, pois existe um consenso do que é realmente necessário fazer para o País, que é o ajuste das contas. "Progrediu-se muito no diagnóstico dos problemas brasileiros, e hoje isso é muito mais simples do que no passado, porque o componente ideológico tem minguado nos últimos anos, e a racionalidade econômica vem crescendo", afirmou o ex-ministro, que participou do seminário "Brasil: Perspectivas e Propostas 2007-2010", na capital paulista."Tenho grande esperança que será possível fazer um programa de governo realmente conveniente", declarou Delfim, dizendo em seguida estar convencido que há um movimento de convergência para a compreensão da realidade brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.