Demitido dos Correios assume metrô no DF

O ex-presidente dos Correios não ficou mais do que dois dias desempregado. Ligado ao PMDB , David José de Matos foi escolhido para a presidência do Metrô do Distrito Federal, cujo governo é do petista Agnelo Queiroz. A queda de David do comando dos Correios foi um dos motivos que levaram à crise entre PMDB e PT no governo federal. Ele foi demitido na terça-feira pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, que colocou no lugar Wagner Pinheiro (PT), ex-presidente da Petros.

, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2011 | 00h00

David é braço direito do vice-governador do DF, o peemedebista Tadeu Filippelli. Chegou aos Correios em agosto de 2009 também com o respaldo da ex-ministra Erenice Guerra, que prometia uma reforma administrativa dentro da estatal. A gestão de David ficou marcada pelo escândalo envolvendo a Master Top Linhas Aéreas (MTA) e um filho de Erenice, Israel, que montou um esquema de lobby e cobrança de propina para ajudar empresas dentro do governo.

O Estado mostrou que David de Matos aprovou um contrato superfaturado em R$ 2,8 milhões para favorecer a Total Linhas Aéreas. Ele nega as irregularidades e, ao deixar a estatal, atacou o conteúdo da reportagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.