Demolição de ponte atrapalha tráfego na D. Pedro

Em cinco segundos, 240 quilos de explosivos puseram abaixo, na manhã deste sábado, uma ponte de 60 metros de extensão por 15 metros de largura sobre a Rodovia D. Pedro I, na altura do quilômetro 135, no trevo sentido Campinas-Mogi Mirim. A operação obrigou a Empresa de Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa) a desviar o trânsito, o que acabou ocasionando vários pontos de congestionamentos na região.A implosão foi considerada bem-sucedida pelos técnicos, mas causou certa frustração a mais de uma centena de curiosos e moradores próximos do local. Os explosivos detonaram os pilares centrais do viaduto, com a ponte ganhando um formato de "V". Aparentemente estava "intacta", e se imaginava que poderia ocorreu até uma nova implosão."Este tipo de ação é assim mesmo, pois se trata de uma implosão, não de uma explosão", explicou o engenheiro fiscal da Dersa, Pedro Paulo. "Saiu tudo conforme estava planejado", acrescentou ele. Logo em seguida, máquinas começaram fazer o trabalho de rompimento dos blocos e retirada do material. A previsão é de que o serviço será concluído até as 12 horas de domingo, quando a rodovia será liberada para os usuários no retorno do feriado.Os técnicos vão se reunir na segunda-feira para avaliar a operação. No outro sábado, dia 24, poderá ocorrer a implosão de outra ponte no local. O trevo será concluído até dezembro, e faz parte de uma série de obras que o Dersa está realizando na rodovia, que interliga a via Anhangüera, em Campinas, à Rodovia Dutra, na altura do município de Jacareí, no Vale Paraibano. O objetivo é de aumentar em 50% o tráfego por faixa que, atualmente, é de 2 mil veículos por hora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.