Demolição do Viaduto Diário Popular vai recomeçar, pelo triplo do preço

Pela segunda vez - e por mais que o triplo do preço - o Viaduto Diário Popular começará a ser demolido. Um dos símbolos da degradação do centro velho de São Paulo, a estrutura de 580 metros de comprimento e 14,5 metros de largura que passa sobre o Rio Tamanduateí teve sua sentença decretada na semana passada, com a escolha do consórcio que vai demoli-la. O grupo, formado pelas empresas Concrejato e Fabio Bruno, terá seis meses, a partir da determinação da Prefeitura. O contrato, de R$ 3,5 milhões, deve ser assinado na semana que vem. Segundo o diretor da Fabio Bruno, Giordano Bruno, as obras começam 15 dias após o início da demolição ser determinado. "As interdições de vias do entorno serão ?pontuais?." O viaduto será partido e seus pedaços, retirados; depois, será usada dinamite. O terminal de ônibus sobre o local desaparecerá. A demolição do viaduto, inaugurado em 1969, é uma decisão antiga, de mais de 20 anos, desde a gestão Jânio Quadros. Em 1992, Luiza Erundina deu início à primeira derrubada, ao custo de cerca de R$ 1 milhão (em valores atualizados), segundo a Secretaria de Infra-Estrutura Urbana e Obras (Siurb). A empreiteira OAS chegou a demolir a pavimentação, mas o procedimento foi suspenso por decisão judicial, após pedido de um vereador. A alegação era de que seria desperdício de dinheiro, pois o viaduto havia sido reformado na década de 80. A Prefeitura recorreu e ganhou, mas não seguiu com a demolição. A atual administração retomou os planos, mas atrasou o cronograma inicial. Em outubro de 2006, o prefeito Gilberto Kassab disse que o fim da estrutura era "questão de semanas". Para o arquiteto e urbanista Michel Todel Gorski, o equipamento "já vai tarde". "Esse viaduto não liga nada a coisa nenhuma. Ele se antepõe à livre circulação, tira o acesso ao Parque D. Pedro." A Siurb não deu detalhes sobre a demolição. Em nota, disse que está construindo dois pontilhões sobre o Rio Tamanduateí.

Vitor Sorano, O Estadao de S.Paulo

02 Outubro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.