Demônios da Garoa abrem o réveillon na Paulista

Os músicos homenageados na festa de ano novo da avenida Paulista, que se apresentaram a partir das 20h, fizeram de tudo para provar que o poetinha Vinicius de Morais estava errado quando afirmou que São Paulo era o túmulo do samba. Oswaldinho da Cuíca tirou a melodia de Feliz Ano Novo da cuíca e o partideiro Germano Mathias cantou, sem acompanhamento instrumental, uma letra em homenagem à cidade. Mas, na primeira meia hora de festa, ninguém animou mais o público do que os carismáticos Demônios da Garoa. O grupo cantou os clássicos Tiro ao Árvaro e Trem das Onze, e foramovacionados.Depois desta homenagem ao samba, a Paulista se transformou na avenida do rock pesado. A apresentação do grupo Raimundos fez muitos fãs vibrarem com sucessos como Mulher de Fases, Quero ver o Oco e Vinte e Poucos Anos, de Fábio Júnior. Durante a apresentação, que durou cerca de 40 minutos, o vocalista Digão lembrou que foi em São Paulo que a bandaestourou: ?Foi aqui que os Raimundos nasceu para o Brasil?, disse.Depois dos Raimundos, às 21h30, foi a vez do grupo paulistano Ira! subir ao palco. Num show enxuto e eletrizante, o grupo mostrou no palco que tem mesmo uma história de amor com a cidade. O vocalista Nasi foi o primeiro a se declarar. Antes de cantar Longe de Tudo, ele falou: ?Agora, vamos tocar uma de nossas primeiras músicas, que foi composta sob a inspiração na saudade desta cidade.? Mais tarde, foi a vez do guitarrista Edgard Scandurra se derreter: ?Sempre sonhei cantar esta música em um momento propício como este.? Na seqüência, a banda tocou Envelheço na Cidade, música que tem uma letra que deseja feliz aniversário à cidade que completa 450 anos em janeiro. Na despedida, Nasi avisou: ?Somos quatro paulistanos e integrantes do grupo Ira!.? Foi a deixa para ganhar o público de vez.A Polícia Militar informou há pouco a primeira parcial de público do Revéillon na Paulista. Segundo o tenente-coronel Rodrigues, comandante dopoliciamento, às 22h já havia 700 mil pessoas assitindo aos shows. Por enquanto, a única ocorrência registrada foi a prisão de um casal, ainda não identificado, que passava notas falsas de R$ 50. A dupla foi encaminhada ao 78º Distrito Policial, nos Jardins.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.