Denarc prende 52 traficantes em 24 horas

Na quarta ação contra traficantes que atuam em escolas na capital paulista, o Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc) prendeu, em 24 horas, 52 pessoas acusadas de vender maconha, crack e cocaína na porta e nas proximidades de colégios e universidades. Com isso, subiu para 246 o número de traficantes detidos desde julho, pela operação Escola Segura.Quando foi feito o levantamento do Denarc, São Mateus, na zona leste, e Santo Amaro, na sul, foram considerados os bairros mais problemáticos. Com as investigações e prisões, acabaram "sumindo" das estatísticas."Hoje, o centro e a zona norte estão entre as de maior atuação dos traficantes de escolas", explicou o diretor do Denarc, Ivaney Cayres de Souza. Das 52 prisões, 13 ocorreram na região central e 12, na norte. Os policiais apreenderam maconha, cocaína, crack, celulares, uma pistola, um revólver e uma carabina calibre 12.Toque de recolherPoliciais militares que patrulhavam em Cangaíba, zona leste, ontem à noite, foram recebidos a bala, depois que traficantes determinaram toque de recolher. O ex-presidiário Antonio da Costa Bezerra foi morto no tiroteio.Após receber denúncia anônima, a polícia deslocou reforço para o bairro. Dois homens em uma motocicleta, que seriam os "mensageiros" dos traficantes, atiraram contra os PMs. Com Bezerra, foram encontradas 80 pedras de crack e uma pistola. O outro criminoso fugiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.