Dengue pode ter causado primeira vítima em Londrina

A menina Daniele Oliveira, de 10 anos, pode ter sido a primeira vítima da dengue hemorrágica na região de Londrina, no norte do Paraná. A criança morreu sexta-feira no Hospial Santa Helena, em Apucarana. Exames complementares estão sendo realizados no Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen). Os resultados serão divulgados em 10 dias. O atestado de óbito aponta como causas da morte parada cardíaca e respiratória, falência múltipla dos órgãos e dengue hemorrágica.A 17.ª Regional de Saúde trabalha também com as hipóteses de que a morte pode ter sido causada por meningite, hantavírus ou leptospirose. "Mas a preocupação fica concentrada no risco da dengue hemorrágica, em função da realidade que estamos vivendo", disse o chefe da regional, Gilberto Martin. Este ano já foram registrados na região de Londrina 635 casos de dengue. Moradora do distrito de Lerroville, na zona rural de Londrina, Daniele sentiu-se mal no domingo, reclamando de dores de cabeça e no corpo e apresentando febre. Segundo a mãe da menina, Maria Creuza de Oliveira, ela foi medicada com antitérmico no posto de saúde de Tamarana e retornou para casa. Na terça-feira, voltou a reclamar, sendo levada no dia seguinte para o posto, onde não pôde ficar por falta de vaga. Na quarta-feira, no entanto, um amigo da família disse que deveria ir para o hospital, pois poderia se tratar da dengue. Ao ser internada, foi constatada a dengue clássica, que evoluiu para hemorrágica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.