Denise Abreu nega renúncia da diretoria da Anac

Diretora diz que não sofre pressões para sair e que se sobressaiu durante a crise por ser atuante na agência

23 Agosto 2007 | 15h05

A diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu afirmou em depoimento à CPI do Apagão Aéreo da Câmara que não deve renunciar de seu cargo. Ela acrescentou que ninguém na agência pensa em abandonar seus cargos e que não sofre pressões para sair, apesar da crise aérea que se instalou nos céus do País. Questionada sobre o fato de se sobressair na mídia, ela afirmou que apareceu mais do que outros diretores da agência pelo fato de estar presente nos últimos acidentes aéreos. "Estava no acidente da gol. Estava no acidente da TAM", disse. Apesar disso, ela negou ter feito o trabalho do presidente da Anac durante esses acontecimentos. Processo Denise também disse que ainda avalia a possibilidade de processar por calúnia o ex-presidente da Infraero José Carlos Pereira. Ao deixar o cargo, ele acusou a diretora de beneficiar um amigo na transferência do transporte de cargas dos aeroportos de Guarulhos, Congonhas e Viracopos para Ribeirão Preto. Denise disse que vai analisar, junto com seu advogado, se as declarações de Pereira na CPI do Apagão Aéreo na semana passada foram, de fato, uma retratação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.