Denise Abreu vai processar Pereira por ''''acusação caluniosa''''

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou, em nota, que sua diretora Denise Abreu vai processar o brigadeiro José Carlos Pereira, ex-presidente da Infraero, por acusação caluniosa. Pereira afirmou que Denise tentou tirar da empresa o controle do setor de cargas dos Aeroportos de Congonhas e Viracopos para beneficiar o empresário Carlos Ernesto de Campos, da Tead Terminais Aduaneiros.De acordo com a nota da Anac, Denise não pretende bater boca com o brigadeiro por meio da imprensa. ''''A diretora Denise Abreu não pretende discutir pela mídia as acusações caluniosas do ex-presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, demitido de suas funções nesta segunda-feira (ontem). A diretora já constituiu advogado para tratar da questão nos tribunais competentes.''''ESTRUTURAAinda conforme a nota, o Aeroporto de Ribeirão Preto opera vôos regulares de passageiros e é impossível transferir operações de cargueiros para lá, no momento, porque ele não tem estrutura. Na nota, no entanto, a Anac informa que, no futuro, existe a possibilidade de o local receber cargas.Por fim, diz o texto, ''''cabe ressaltar que, ao contrário do que foi divulgado, não existe nenhum tipo de ligação do empresário vencedor da licitação com a Anac.''''A Tead também se defendeu por meio de nota. A empresa ressalta que foi vencedora, em 2003, de concorrência pública para processamento de carga aérea internacional no aeroporto, administrado pelo Departamento Aeroviário do Estado (Daesp), órgão do governo estadual.Afirma que há quatro anos cobre as despesas pré-operacionais e de planejamento para a instalação do Terminal Alfandegário, que teria capacidade para 30 mil toneladas por ano e investimentos de R$ 15 milhões.O empresário Campos não foi encontrado ontem na sede da Tead. A empresa está localizada no Edifício Palladio - prédio de alto padrão na Vila Olímpia, zona sul de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.