Denise foi nomeada com currículo vago

Documento lista ?experiências? sem dar detalhes e constrange senadores

Leonencio nossa, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2017 | 00h00

Embora tenha insistido ontem que foi indicada para a diretoria da Anac por méritos profissionais, a advogada paulistana Denise Maria Ayres de Abreu, de 45 anos, apresentou na fase de nomeação, em 2005, currículo que não prova experiência para administrar o setor aéreo. Nas quatro páginas do currículo, aprovado em 15 de dezembro de 2005 pela Comissão de Infra-Estrutura do Senado, ela informa ter feito o ensino médio no Colégio Bandeirantes (1976-1978) e o curso de direito na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1979-1983). Foi colega de turma do deputado cassado José Dirceu (PT).Daí em diante, Denise recheia o currículo com supostas e vagas experiências, sem citar datas e dar detalhes. Do tipo: "experiência burocrática e executiva", "experiência em assessoramento", e "experiência em negociações de risco". A "experiência" mais próxima com aviação está nesta citação: "participação em grupos de trabalho acerca do setor aéreo".A reportagem mostrou o currículo aos senadores. Alguns ficaram constrangidos. "Mais tarde avalio", disse Aloizio Mercadante (PT-SP), após rápida olhada nos papéis. O relator da CPI, Demóstenes Torres (DEM-GO), ironizou o trecho "experiência em participação de eventos com a mídia". "Ela demonstrou ter experiência com a mídia, fumando aquele charuto", disse o senador, referindo-se à foto de Denise Abreu numa festa de casamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.