Dentista é presa no PR por manter arsenal de armas em consultório

Na residência de Marina Strasser de Oliveira, outros armamentos e drogas foram apreendidos; suposto entregador também foi detido

Julio Cesar Lima, Especial para O Estado

13 de novembro de 2014 | 09h55

CURITIBA - A Polícia Civil do Paraná está investigando as procedências das armas encontradas na tarde desta terça-feira, 11, no consultório da dentista Marina Stresser de Oliveira, de 26 anos. Ela foi presa em flagrante por policiais da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) no Xaxim, em Curitiba, no momento em que estava ao lado de Ronaldo de Souza Araújo, de 25 anos, o Roni, suspeito de ser um dos fornecedores e que estaria fazendo uma entrega de armas.

Segundo a polícia, esse homem entregaria uma espingarda calibre 12 e uma pistola nove milímetros municiada para Marina. Depois disso, a polícia encontrou armamento pesado, munições e drogas em seu consultório e também na garagem de sua casa.

A delegada da Denarc, Camila Ceconello, afirmou que as investigações se iniciaram a partir de denúncias. "A denúncia também dizia que ela contava com o auxílio de Roni, que costumava fazer algumas entregas de entorpecentes para ela, além do transporte de armas", disse.

Por meio dessa informação, os policias da Denarc fizeram uma campana no local e flagraram o momento em que ele chegou ao local e estacionou na garagem do consultório. 

A polícia localizou 30 munições de fuzil no consultório e em sua casa foram encontrados uma submetralhadora 9 milímetros, um carregador municiado com munições de 9 milímetros, 1,3 quilos de crack, 2 quilos de maconha e uma balança, além de 13,5 quilos de maconha, uma balança de precisão e 4 munições calibre 38 que estavam em outra casa mantida pela dentista, na periferia de Curitiba.

A dupla foi autuada por porte ilegal de arma de uso restrito. Já a dentista foi autuada por tráfico de drogas; Roni já era procurado por receptação de armas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.