Denúncia anônima frusta assalto a banco

Após uma denúncia anônima, a polícia deBrodowski, no interior de São Paulo, prendeu na manhã desta segunda-feira uma quadrilha que tentaria assaltar a agência do banco Bradesco. Dos quatro detidos, apenas Alex PauloAlves Aranha estava armado, com um revólver calibre 45. Aranha, que é comerciante em Ribeirão Preto e tinha passagem por roubo, também usava uma farda da Polícia Militar, com a qualtentaria entrar na agência para render vigias e funcionários. Aquadrilha está detida na Cadeia de Batatais.Segundo o delegado de Brodowski, Luciano Henrique Cintra, Aranhaesperava a chegada do carro-forte, com o malote da agência, às 8 horas, para entrar no banco. Ele foi detido em frente à agência. Emerson Roberto Gandalini Santejo estava num Ômega, que seria o veículo da fuga, a alguns quarteirões do banco, no centro da cidade. Do veículo, com um telefone celular, ele fazia um comunicado falso à PM, para desviar a atenção do centro. A quadrilha também tinha umrádio-comunicador ligado na freqüência da PM. Os outros dois integrantes da quadrilha - Reginaldo Ramos Eusébio e Alessandro Felício da Silva - também foram presos em flagrante, num Santana, com placas adulteradas. Com a quadrilha, foram apreendidos quatro telefones celulares (um clonado), além dos dois veículos. O bando foi indiciado por tentativa de roubo, formação de quadrilha, porte ilegal de arma, receptação (da farda da PM) e adulteração de placa de veículo. Após uma denúncia anônima, feita ao Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), de Ribeirão Preto, a polícia de Brodowski prendeu uma quadrilha que tentaria assaltar a agência do Bradesco, na manhã de ontem (07). Dos quatro homens, apenas Alex Paulo Alves Aranha estava armado, com um revólver calibre 45 (de uso restrito). Aranha, que é comerciante em Ribeirão Preto e tinha passagem por roubo, também usava uma farda da Polícia Militar, com a qual tentaria entrar na agência para render vigias e funcionários. A quadrilha está detida na Cadeia de Batatais. Segundo o delegado de Brodowski, Luciano Henrique Cintra, Aranha esperava a chegada do carro-forte, com o malote da agência, às 8 horas, para entrar no banco. Ele foi detido em frente à agência. Emerson Roberto Gandalini Santejo estava num Ômega, que seria o veículo da fuga, a alguns quarteirões do Bradesco, no centro da cidade. Do veículo, com um telefone celular, ele fazia um comunicado falso à PM, para desviar a atenção do centro. A quadrilha também tinha um rádio-comunicador ligado na freqüência da PM. Os outros dois integrantes da quadrilha - Reginaldo Ramos Eusébio e Alessandro Felício da Silva - também foram presos em flagrante, num Santana, com placas adulteradas. Com a quadrilha, foram apreendidos quatro telefones celulares (um clonado), além dos dois veículos. O bando foi indiciado por tentativa de roubo, formação de quadrilha, porte ilegal de arma, receptação (da farda da PM) e adulteração de sinal identificador de veículo (placa). A operação para prender os quatro homens foi feita por policiais civis e militares da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.