Denúncia anônima leva polícia a cativeiro de estudante

A polícia de São Paulo libertou nesta terça-feira, às 23h30, o estudante de publicidade Alexandre Augusto Antunes Corsini, de 19 anos, que havia sido seqüestrado no dia 26. O resgate de US$ 300 mil exigido pelos seqüestradores não foi pago pela família.Corsini é filho de um engenheiro. Ele estava em casa, no Morumbi, zona sul de São Paulo, quando foi apanhado. Os criminosos chegaram à rua num carro pintado com as cores dos Correios. Eram quatro homens. Eles esperaram o momento em que a empregada da casa abriu o portão para o jardineiro entrar e invadiram o imóvel.Armados, pegaram a vítima em seu quarto, colocaram-na no carro e levaram-na para o cativeiro. Passaram então a telefonar para a família do estudante, exigindo o pagamento do resgate.A Divisão Anti-Seqüestro (DAS) foi informada do caso e passou a acompanhar as negociações. Na tarde desta terça-feira, a PM recebeu denúncia anônima por telefone sobre um cativeiro que estava sendo mantido na Rua Taquarituba, na Favela Vietnã, no Jardim Oriente, zona sul.Os policiais foram averiguar a informação.Quando chegaram ao local indicado, viram que se tratava de um cortiço. No último dos quartos estava o estudante. Dois dos seqüestradores perceberam a chegada da polícia e fugiram por um buraco no teto do quarto. O estudante estava abatido.

Agencia Estado,

11 de dezembro de 2002 | 23h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.