Depoimento de Diniz não traz fatos novos

O empresário João Paulo Diniz não acrescentou fatos novos no inquérito policial que investiga o acidente de helicóptero ocorrido no mês passado, na praia de Maresias, em São Sebastião, no Litoral Norte. Diniz prestou depoimento hoje de manhã, na 1ª delegacia seccional (centro). "Ele praticamente repetiu o que já saiu na imprensa", afirmou o delegado Jorge Carrasco, que ouviu o empresário e fez questão de frisar que ele compareceu na delegacia na condição de vítima.O delegado não quis comentar sobre o conteúdo do depoimento e alegou que todas as investigações estão sendo conduzidas pela polícia de São Sebastião, onde ocorreu o acidente que matou a namorada de Diniz, a modelo Fernanda Vogel, e o piloto do helicóptero, Ronaldo Jorge Ribeiro. O empresário foi ouvido por carta precatória enviada pelo delegado de São Sebastião, Odair Bruzos, já que preferiu apresentar sua versão em São Paulo, onde mora com a família. O mesmo ocorrerá com o co-piloto Luis Cintra, que também sobreviveu no acidente. O depoimento do piloto está marcado para amanhã de manhã, também na seccional centro.O promotor de Justiça de São Sebastião, Fernando Cézar Bourgogne, também acompanhou o depoimento do empresário. Segundo ele, Diniz respondeu sobre todos os episódios envolvendo o acidente, como o momento da queda e o tempo em que ele ficou na companhia da namorada antes de se separarem. De acordo com o promotor, Diniz informou que não conversou com o piloto durante o trajeto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.