Depois de matar ex-mulher e cunhada, homem se suicida

Um duplo homicídio, seguido de suicídio, movimentou a pequena cidade de Ipuã, de 12 mil habitantes, que fica a 75 quilômetros de Ribeirão Preto, no início da noite de ontem. Crime passional é a explicação mais provável para a atitude do fiscal de colheita, Vandeil de Araújo, 45 anos, que matou a ex-mulher e a cunhada dela com tiros de revólver calibre 38 e depois se matou com um tiro na cabeça.A tragédia ocorreu por volta das 19h30, na principal rua de Ipuã, em frente a uma escola técnica, quando a ex-mulher Angélica Novaes, de 32 anos e sua cunhada, Lucimara Moreti dos Santos, 33 anos, faziam caminhada. O casal havia se separado há 20 dias, após oito meses de união, depois que Vandeil agrediu Angélica e foi denunciado por ela na delegacia de polícia da cidade.Inconformado com a atitude, ele já a teria ameaçado de morte, junto com sua família. Desde a separação, ela saia de casa apenas acompanhada. Naquele dia, todos acreditavam que Vandeil estaria no litoral paulista, mas ele voltou mais cedo e surpreendeu a ex-companheira com um tiro a queima roupa. A outra vítima, Lucimara, ainda tentou se proteger com as mãos, tendo um de seus dedos decepados pelo tiro que acertou sua cabeça. A dois metros dos corpos das duas, estava o de Vandeil, com um tiro no rosto. O caso está sendo investigado pela Divisão de Investigações Gerais (DIG) de São Joaquim da Barra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.