Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Depois de protesto, Polícia Civil faz pente-fino em favela do Rio

Prefeitura proibiu vans em vias da zona oeste da capital, causando revolta na categoria; protestos interromperam o trânsito em Rio das Pedras nesta segunda

Adriano Barcelos, O Estado de S. Paulo

14 Outubro 2013 | 14h57

RIO – Em mais um dia de protestos de parte dos motoristas de vans, contrariados com o novo regramento para o transporte alternativo aplicado pela prefeitura do Rio, a Polícia Civil resolveu fazer uma blitz em Rio das Pedras, zona oeste da cidade.

Na manhã desta segunda-feira, depois de uma manifestação em que os motoristas queimaram pneus e interromperam vias da região, os policiais fizeram uma ação conjunta para averiguar irregularidades na comunidade, que possui mais de 50 mil moradores.A prefeitura desconfia de que milicianos estariam por trás da agitação.

A operação da Polícia Civil uniu as delegacias de Defesa de Serviços Delegados (DDSD), do Consumidor (Decon), de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) e de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).

Durante a ação, os agentes detiveram o dono do restaurante Estação Azul, na Rua Engenheiro Souza Filho. No estabelecimento comercial foram constatados crimes de furto de luz, água, além de venda de alimentos sem especificação.

Em outro ponto, na mesma rua, os policiais apreenderam cerca de 30 botijões de gás. Não houve prisões. Duas motocicletas que estavam em situação irregular e sem placa também foram apreendidas por agentes da DRFA.

Mais conteúdo sobre:
rio das pedras vans rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.