Reprodução
Reprodução

Depois de semana seca, capital volta a ter umidade do ar elevada

Domingo, 26, deve ter até 70% de umidade relativa do ar; frente fria aproxima-se de São Paulo e deve mudar o tempo

Gheisa Lessa,

25 Agosto 2012 | 11h31

 São Paulo, 25 - Depois de registrar recorde de baixa umidade no ar, na última terça-feira, 21, São Paulo tem previsão de aumento no índice neste final de semana. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informa que no próximo domingo, 26, a capital pode ter até 70% de umidade relativa no ar.

Este sábado, 25, deve continuar com sol e calor. O Inmet calcula que a umidade relativa do ar não passe dos 30%, valor que ainda merece atenção, afirma a Defesa Civil. Porém, ao longo do próximo domingo, 26, o paulista pode começar a deixar de se preocupar com o tempo seco.

Uma frente fria, que está sob o Estado do Mato Grosso do Sul, aproxima-se de São Paulo e deve alterar o tempo ao longo da próxima semana. O Inmet diz que há possibilidade de chuviscos isolados em regiões da zona sul e da zona leste da capital para amanhã. A névoa úmida fará com que o índice de umidade relativa do ar suba em até 70%. O norte e o oeste da capital continuam com baixa umidade.

O instituto assegura que o clima sofrerá alterações ao longo da próxima semana. Os termômetros preveem chuvas a partir da próxima terça-feira, 28, quando a atmosfera começa a ficar instável.

Recorde

A capital registrou mais de 20 dias sem chuvas desde o ano de 2009 na última terça-feira, 21. Na data, a umidade relativa do ar chegou a 10% e colocou toda a cidade em estado de emergência. O Inmet explica que a falta de chuvas é característica do mês de agosto e prevê mudança no tempo até o fim do período.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) explica que nos meses em que ocorrem poucas chuvas é comum que a umidade do ar fique reduzida, o que causa um aumento nos níveis de dióxido de enxofre na cidade. Esta elevação faz surgir ou agrava doenças respiratórias, cardiovasculares e oculares. A umidade relativa do ar pode ser considerada prejudicial quando está abaixo dos 30%.

Com a baixa umidade do ar, a população deve evitar a prática de exercícios físicos em ambientes abertos, assim como ficar durante muito tempo em locais fechados, como teatros e cinemas. Nesse período, recomenda-se o uso de umidificadores de ambiente, como vaporizadores, toalhas molhadas ou recipientes com água, além de beber bastante água ao longo do dia.

Mais conteúdo sobre:
umidade clima ar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.