Depois de um ano em obras, Rua dos Pinheiros será liberada

Depois de um ano interditada, a Rua dos Pinheiros, zona oeste, será liberada para o tráfego no dia 21. A reabertura da via e das calçadas, agora com piso de concreto e fiação subterrânea, põe fim ao tormento dos comerciantes que, desde 24 de julho do ano passado, ficaram sem movimento, quando a via foi fechada para o Metrô construir a futura Estação Fradique Coutinho, da Linha 4 - Amarela (Luz-Vila Sônia). Em alguns casos, o faturamento caiu 90%.Mas a entrega da Rua dos Pinheiros renovada - com calçadas padronizadas em cinza e vermelho, ostentando apenas cinco postes de iluminação e nenhuma fiação aparente - não significa o fim dos trabalhos. Até o final de 2008, o Metrô trabalhará na construção da estação, no subsolo. "Estamos em ritmo acelerado porque o shield (máquina que escavará o túnel), que entrará pela Estação Faria Lima, vai passar primeiro por aqui", diz o gerente de construção da Linha 4, Marco Antônio Buoncompagno. O shield chega em agosto da Alemanha e para que ele possa avançar é preciso que a fundação da estação esteja pronta. A estação está sendo feita pelo método de construção invertida: abre-se uma vala, a laje superior e as paredes laterais são construídas, o buraco é fechado e os operários continuam a escavar, de cima para baixo, até chegar ao piso. É por causa desse método que a rua pôde ser reaberta em um ano, ao contrário de algumas estações da Linha 3 - Vermelha (Corinthians-Itaquera/Palmeiras-Barra Funda), que demoraram quatro anos para serem liberadas. "Tínhamos o compromisso de reabrir a rua em um ano e estamos cumprindo", comenta Buoncompagno. Os trabalhos subterrâneos prosseguem em dois terrenos do Metrô, um de cada lado da via, na esquina com a Fradique Coutinho. Na superfície, os operários concentram esforços na colocação do piso e já refazem o pavimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.