Depois do DEM, Serra deve estrelar programa do PTB

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, deverá estrelar o programa partidário em cadeia nacional de rádio e televisão do PTB, legenda que pretende fechar aliança nacional com os tucanos.

Julia Duailibi, Ana Paula Scinocca, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2010 | 00h00

Em reunião ontem em São Paulo, da qual participaram os presidentes do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), coordenador da campanha tucana, e do PTB, Roberto Jefferson (RJ), ficou definido o molde em que se dará a aparição do pré-candidato no programa de dez minutos do partido, que será exibido no próximo dia 24 de junho. Além do programa do PTB, está prevista a participação de Serra no do PPS, que vai ao ar no dia 10.

A ideia é que o tucano participe da convenção nacional do PTB, entre os dias 18 e 20 deste mês. Serra deverá ir ao evento, durante o qual serão captadas imagens de sua fala para os presentes. Na reunião de ontem, participou ainda o secretário nacional de comunicação do PTB, Honésio Ferreira, que ficará responsável pela coordenação do programa no rádio e na TV. O programa do PTB deverá ter um formato de documentário e privilegiar as cenas da convenção.

Com o uso das imagens feitas no encontro do aliado, a coordenação da campanha do PSDB acredita que minimiza eventuais problemas com a Justiça Eleitoral ? há questionamentos a respeito da legalidade de aparições em programas de partidos aliados. A avaliação é de que, caso a Justiça seja acionada, o PSDB e o PTB podem se defender dizendo que foram usadas imagens de um encontro dos petebistas, do qual Serra apareceu como convidado, o que é permitido.

Na semana passada, estratégia semelhante foi usada durante o programa partidário em cadeia nacional de rádio e de televisão do DEM. Em grande parte do programa foram usados trechos da fala de Serra no encontro nacional do PSDB-DEM-PPS, no dia 10 de abril, em Brasília.

Estratégia. O uso de parte do programa do PTB faz parte da estratégia da coordenação da campanha tucana de aumentar a visibilidade do pré-candidato.

Há, no entanto, no próprio PSDB dúvidas sobre a eficácia das aparições nos comerciais de aliados. Avalia-se que o retorno pode ser pequeno frente ao risco dos questionamentos que o partido pode enfrentar na Justiça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.