Depois do motim, PM faz "pente fino" na Febem

A tropa de choque da Policia Militar está desde as 9 horas dentro da unidade da Febem de Franco da Rocha, na Grande São Paulo, realizando uma operação "pente-fino" para tentar localizar uma das armas que teria chegado às mãos dos detentos na rebelião ocorrida ontem. Por volta das 13 horas, os funcionários da Febem de Franco da Rocha trabalhavam em esquema especial; eram mantidos apenas dois monitores em cada ala, quando o normal seria designar 7 funcionários para cada uma delas. O presidente do Sindicato dos Funcionários da Febem, Antonio Gilberto da Silva, disse que os monitores da Febem Tatuapé também já estão mobilizados e podem parar amanhã. O sindicato agendou uma assembléia para quinta-feira, para decidir se começará uma greve geral de monitores em todo o Estado de São Paulo. As reivindicações são melhores condições de trabalho, redução da jornada de trabalho e aumento salarial.Em relação à acusação de espancamento de menores, o presidente do sindicato disse que é apenas um "subterfúgio" utilizado pelo Governo do Estado para se eximir das responsabilidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.