Deputado critica resistência de mídia a controle

Críticas pesadas contra as grandes empresas de comunicação marcaram ontem a audiência pública na Assembleia que deu início aos debates sobre o projeto de lei que propõe a criação do Conselho Estadual de Comunicação Social do Rio de Janeiro.

Alfredo Junqueira / RIO, O Estado de S.Paulo

07 de dezembro de 2010 | 00h00

Autor da proposta, o deputado estadual Paulo Ramos (PDT) condenou a resistência dos veículos de comunicação ao projeto. "Não se trata de censura, mas de se estabelecer um controle social da mídia, como existe em outros países", disse, sem detalhar o que significa "controle social". Ele admitiu que seu projeto segue a linha de proposta aprovada no Ceará, em outubro, e tem como base as conclusões da Conferência Nacional de Comunicação de 2009.

Com a presença de integrantes de entidades, membros de sindicatos, servidores públicos, professores e estudantes universitários, os pronunciamentos repetiam a tese de que o País vive sob o "monopólio absoluto" da informação e a criação dos conselhos estaduais e federais seria fundamental para libertar a sociedade da "censura dos controladores da mídia".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.