Deputado pede bloqueio de receita da Viaoeste

O deputado estadual José Antonio Caldini Crespo (PFL) propôs ao governo do Estado de São Paulo o bloqueio da receita das praças de pedágio administradas pela concessionária Viaoeste, no sistema viário Castelo-Raposo, até que a empresa inicie a duplicação da Rodovia Raposo Tavares.As obras de construção da nova pista, entre os quilômetros 35, em Cotia, e 92, em Sorocaba, estão previstas no contrato de concessão e já deveriam estar em execução.A Viaoeste se nega a iniciar a duplicação até que o governo estadual restabeleça o equilíbrio financeiro do contrato. A empresa alega que fatos posteriores à concessão implicaram perda de receita no sistema, entre eles o boicote ao pedágio das marginais da Castelo Branco, entre Alphaville e São Paulo.Segundo o deputado, numa concessão de 20 anos, renováveis por mais 20, um eventual desequilíbrio financeiro deveria ser objeto de discussão administrativa ou judicial. "O que não se pode admitir é que uma concessionária idônea deixe de cumprir o plano de obras e continue cobrando pedágios, em detrimento dos usuários."Crespo entregou um documento ao coordenador-geral da Comissão de Concessões da Secretaria dos Transportes de São Paulo, Sílvio Augusto Minciotti, propondo o arresto judicial do dinheiro que entra nos pedágios.A concessionária administra duas praças de cobrança na Castelo Branco, uma na Rodovia Senador José Ermírio de Morais (Castelinho) e três na Raposo, duas delas no trecho não duplicado. A assessoria da Viaoeste informou que a empresa iria se pronunciar sobre o caso através de nota oficial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.