AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Deputado remove da pauta projeto que tira controle de multas do Denatran

Parlamentar vai reexaminar texto pois técnicos alegam que, descentralizado, sistema criaria fraudes

Rosa Costa, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2011 | 20h07

BRASÍLIA - Autor da Lei Seca, o deputado Hugo Leal (PSC-RJ) vai retirar de pauta o projeto que acabaria com o controle do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) sobre as multas emitidas em todas as localidades onde há registro informatizado das infrações.

Técnicos do Denatran alegam que a descentralização do controle dessas multas abriria espaço para fraudes. Há diversas denúncias sobre o "desaparecimento" de multas em departamentos estaduais de trânsito (Detrans) e órgãos municipais em troca, supostamente, de propina.

A proposta de Leal, que seria votada na quarta-feira na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados (CVT), susta os efeitos de uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Conatran) que obriga os órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito a registrar as multas no Denatran.

Hugo Leal disse que o projeto foi sugerido pela Associação Nacional dos Detrans (AND), sob a alegação de que é inconstitucional impor, por meio de uma resolução, o registro das infrações no Denatran.

Mas temendo os efeitos da medida, sobretudo na véspera das eleições municipais, o deputado fluminense vai propor o reexame do projeto no encontro que terá dias 8 e 9 próximos, em Foz do Iguaçu, com representantes dos Detrans de todo o País.

Ele lembra que apresentou o projeto em fevereiro do ano passado, três meses depois de entrar em vigor a resolução que estabeleceu os requisitos necessários à coordenação do sistema de arrecadação de multas de trânsito e a implantação do sistema informatizado de controle da arrecadação dos recursos do Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset).

Tudo o que sabemos sobre:
DenatranmultasdeputadotrânsitoDetran

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.