Deputado vai à PF negociar com assaltante

O suplente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, deputado Nilmário Miranda (PT-MG), está na Superintendência da Polícia Federal para participar das negociações com o assaltante Marcelo Borelli, que rendeu o carcereiro Marcos Antônio do Rego Bandeira e o mantém como refém desde as 8h10 de hoje. Dos 22 presos na Superintendência, 18 participam da rebelião. O traficante Fernandinho Beira-Mar e mais três presos não aderiram. O deputado foi chamado a pedido dos presos que estão com o telefone celular do carcereiro. Marcelo Borelli participou no ano passado do assalto a dois aviões. Um em Brasília, quando foram roubados 61 quilos de ouro, e outro em Foz do Iguaçu. Ele também é acusado de torturar uma criança em São José dos Pinhais (PR), e responde ainda por homicídio qualificado e formação de quadrilha. Quatro integrantes de sua quadrilha também participam da rebelião: Alberto Soriano, Daniel Vinícius Canônico, Sérgio de Oliveira Silva e Renata Aparecida dos Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.