DER investiga desvio de dinheiro de pedágio em SP

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) abriu sindicância para apurar suspeita de desvio de dinheiro no pedágio de Caiuá na Rodovia Raposo Tavares, região de Presidente Prudente, no interior de São Paulo. As investigações apontam ainda alguns problemas na licitação da Ofício Serviços Gerais Ltda, empresa que venceu a concorrência para explorar a praça do pedágio. A empresa vem sendo investigada há 20 dias. Durante as madrugadas, funcionários da Ofício estariam desligando os sensores que acusam a passagem dos veículos em uma determinada cabine para ficar com todo o dinheiro arrecadado. O resultado da auditoria deve sair no dia 16 de junho.Segundo o Bom Dia SP, da TV Globo, a Ofício também está sendo investigada por uma outra denúncia. A promotoria de Presidente Prudente recebeu do Ministério Público do Trabalho cópias de ações que apontariam irregularidades nas duas concorrências em que a empresa participou para a exploração das praças de pedágios da região. Segundo um procurador, em 1996, a Nossa Caixa Nosso Banco ganhou a licitação do DER para administrar as praças da Raposo Tavares, mas como não atuava no setor contratou sem licitação a Ofício Serviços Gerais Ltda. Em 2002, terminou o contrato da Nossa Caixa com o DER e, segundo o procurador, a Ofício demitiu os funcionários, não pagou os direitos trabalhistas e ainda deixou encargos sociais como INSS e o FGTS pendentes. O DER informou que a Nossa Caixa apresentou todos os documentos exigidos para participar da licitação, feita no ano passado. A Nossa Caixa confirmou que contratou a empresa sem licitação, mas disse que não houve ilegalidade. A Ofício declarou que está resolvendo as pendências trabalhistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.